Destaque Notícias

PREFEITURA DE SANTA LUZIA DO ITANHI INICIA ENTREGA DO CARTÃO MAIS INCLUSÃO DO GOVERNO DO ESTADO

A Prefeitura de Santa Luzia do Itanhi, através da Secretaria de Assistência Social iniciou ontem, segunda-feira (13), a entrega do Cartão Mais Inclusão do programa do Governo de Sergipe, por meio do Cadastro Único. Trata-se de um novo programa de transferência de renda, de caráter emergencial, para auxiliar as famílias sergipanas em situação de extrema pobreza durante a pandemia do novo coronavírus. Em Santa Luzia do Itanhi, 275 famílias serão beneficiadas com o Cartão Mais Inclusão que chegará para as famílias com o crédito de 100 reais que pode ser utilizado para compra de alimentos nos comércios credenciados na rede Banese, a partir de maio o valor será creditado no dia 10 de cada mês.

A Secretária de Assistência Social, Isabel Cruz, informa que está realizando a entrega dos cartões nas residências, ou seja, ninguém precisa se deslocar até a Secretaria, os contemplados receberão a equipe da pasta em casa com o cartão e a explicação para a utilização do benefício.

O benefício tem a duração de 4 meses, podendo ser estendido por mais 4. Somente recebe o benefício uma pessoa por família, o cartão é pessoal e intransferível e o valor disponível não pode ser sacado, podendo ser utilizado, apenas, para compras nos estabelecimentos credenciados. O valor não precisa ser gasto de uma só vez, pois fica disponível durante todo o mês de vigência e acumula o que não gastar para o mês seguinte.

Os beneficiários foram extraídos da base do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Isso significa que a população não precisa se dirigir aos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) ou à sede da Secretaria Municipal de Assistência Social, pois os contemplados já foram identificados. São pessoas que estão na faixa da extrema pobreza (possuir renda até 89 reais), estão na base do CadÚnico, e não recebem nenhum dos outros benefícios concedidos pelo governo estadual (Programa Mão Amiga ou Aluguel Social) e não recebem Bolsa Família.