Destaque Notícias

Educação de Santa Luzia do Itanhi

O prefeito de Santa Luzia do Itanhi, Edson Cruz, também no último dia 16, quando esteve concedendo entrevista ao radialista Dissanti, na rádio Xodó FM de Estância, aborrecido com a política educacional do Governo Federal, disse que não vai atravara o Município por falhas do Governo Federal.

Edson Cruz relatou que ouviu a professora Ivânia Ferreira, integrante do SINTESE, dizer, durante a manifestação que aconteceu dia 15 pela manhã, em Santa Luzia do Itanhi, que não ia aguardar a Justiça porque quem fazia Justiça é o SINTESE. Essa é uma situação que não deve ser tratada dessa forma, argumentou o gestor.

O prefeito disse ao apresentador que passou mais de um ano sentando com o SINTESE de Santa Luzia do Itanhi, inclusive com a professora Ivânia Ferreira, e na hora que ele levava a documentação, o SINTESE não queria saber de documentação. Eu, o prefeito, tenho o meu direito de querer sentar ou não, a secretária de Educação, Alexandra, está à disposição todo momento, e é quem tem a carta branca para representar a Secretaria de Educação de Santa Luzia, disse.

Segundo Edson Cruz, ele não tem como fazer milagres na verba que chega para a Educação. A Educação de Santa Luzia está sangrando e o SINTESE recebe constantemente a Folha de Pagamento de Santa Luzia, destacou.

O gestor salientou que foi criticado por fazer alguns contratos na Educação. A professora Ivânia não mora num povoado, que mesmo tendo uma creche com apenas nove alunos, eu procuro manter para deixar as crianças perto dos seus familiares e para estar introduzindo-as na Educação, lembrou.

O gestor ressaltou que está bastante apreensivo porque talvez, terá de fechar algumas creches nos povoados de Santa Luzia do Itanhi. “Isso é lamentável, será uma conduta inaceitável para qualquer prefeito”, explicou.

Dizendo que os caminhos buscados são as soluções dos problemas, Edson Cruz informou que pagou a Folha do mês de janeiro e vai pagar dezembro até o final deste mês. “Estamos buscando mecanismo, inclusive com consulta ao Tribunal de Contas, e até o final do mês será resolvido”, informou. Acrescentou que a Folha de Pagamento da Educação de Santa Luzia do Itanhi, com o INSS, ultrapassa um milhão e quatrocentos mil.

O prefeito comentou que Santa Luzia do Itanhi, sempre que se pode, é bastante atacada, mas ele entende que é por causa do trabalho que ele desenvolve. “Algumas pessoas, que são daquelas, que quanto pior melhor, vivem para estarem atacando e fazerem sensacionalismo barato. Mas existem dezenas de cidades no Estado que estão passando momento muito pior do que Santa Luzia do Itanhi”, disse.

Edson Cruz disse que não vai sentar mais com o SINTESE porque não existe um diálogo para tentar ajudar este momento delicado na Educação que o Município está passando. “O SINTESE só quer dizer que só quer o reajuste de 2014; o Retroativo que está atrasado; que quer o Terão de Férias dia 30 de janeiro. Eu preciso de diálogo para ajudar o Município e que eles expliquem as condições”, finalizou.

ASCOM